Feliz Natal!!!

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Quando um amor não cabe no coração



O céu estava mais claro que o habitual, era noite de lua, as estrelas estavam todas iluminadas e visivelmente coloridas, esbanjando brilho. O vento forte como de costume para uma noite de dezembro, era tempo de natal, e, com ele, toda aquela magia estava no ar. Tempo de festejar o dom da vida, de ser paz, de confraternizar com amigos e familiares. Era nesse clima que a conversa se nutria a mais de três horas seguidas. Demos uma pausa, eu precisava organizar umas coisas antes da hora de ir dormir, embora o assunto tenha ficado em aberto. Ao terminar as tarefas retomamos do ponto que paramos, ainda havia muito a ser dito e sentido.
Agora deitados em uma rede no alpendre de casa ao ar livre, ainda sentindo o vento suave e agradável da noite, abandonamos a cacimba, onde sob sua tampa a conversa iniciara.

Falávamos sobre tudo, éramos amigos, amigos confidentes, tínhamos liberdade e confiança para falarmos sobre quaisquer assunto, desde os mais simples dos pensamentos até os mais loucos dos sentimentos, compartilhávamos tudo o que já tínhamos vivido, o que estávamos a viver e nossos planos para o futuro. Assunto nunca faltava, histórias nunca tinham fim, sempre tínhamos mais o que falar o que compartilhar, as horas não víamos passar, não sentíamos sede fome ou sono, era tudo muito empolgante, e nossas trocas de experiências e sonhos nos alimentavam a noite toda.

Éramos bons amigos, somente existia amizade entre nós, nem um gesto, nem uma palavra que pudesse sinalizar outro sentimento, embora em meu coração não coubesse mais tanto amor, o qual eu lutava desesperadamente para manter em segredo. Já que da parte dele, eu nunca tinha percebido nenhum sinal de um sentimento a mais que a grande amizade que tínhamos.

Ele sempre foi tão amigo, meu melhor amigo e confidente, com ele eu me sentia segura nas nuvens, tamanho era o meu contentamento. Eu tinha medo de estragar nossa amizade, temia a rejeição, já que eu não via nenhum sinal da parte dele. Embora ele fosse a pessoa mais atenciosa e bondosa que eu já havia conhecido, ele nunca me olhou diferente, em seu olhar eu só via amizade, pura e verdadeira. Sempre vi muito carinho e respeito em seu olhar e em suas atitudes. Em meus pensamentos eu sabia, ele nunca se apaixonaria por mim, eu sempre seria sua melhor amiga, éramos felizes assim, existia muita bondade e sinceridade nele.

Nessa noite, depois de meses de longas cartas, de dez a vinte folhas de conversas sem fim todas as semanas, não pude mais conter meus sentimentos, ariscando perder aquela grande amizade, me aventurei em meus sentimentos e a eles dei asas. Olhei bem firme nos olhos dele, sem nada dizer, só olhei, sentindo todo aquele amor tomando conta de todo o meu ser, senti vontade de falar, de me fazer entendida, mas ele calou o meu silencio estrondoso, me perguntando que olhar era aquele, que ele ainda não conhecia em mim.

Morri de vergonha com aquela calma e inocência dele, o olhar dele me dizia que realmente ele não fazia ideia do que eu estava sentindo e querendo dizer. Queria morrer naquele instante, me esconder, e de fato me escondi com um lençol que estava na rede e nada falei. Ele inocente insistiu em saber o que se passava comigo, porque eu estava agindo de forma estranha, éramos amigos eu podia confiar nele. Eu não podia me esconder para sempre, eu tive que fazer algo, não dava mais para voltar atrás e fingir que nada tinha acontecido, nossa amizade não permitia segredos. Tive que vencer meus temores e deixar o amor falar por mim, tirei o lençol do rosto e fui me aproximando dele bem devagar, sem tirar os meus olhos dos deles, nunca estivemos assim tão de perto, eu tremia toda, mais criei uma coragem, sei lá de onde, e fiquei a ponto de beijá-lo, faltava muito pouco... O olhar dele mudou de repente, recuei um pouco, depois de uns segundos ali a me olhar tão de perto em um silêncio eterno, ele calmamente falou: “eu não quero namorar com você”. Antes que eu morresse e me enterrasse para sempre ali mesmo, ele completou, “quero casar, viver com você para o resto de nossas vidas”. Não dá para descrever o que eu senti, me faltam palavras. Eu nunca imaginei que meus sentimentos eram correspondidos, embora eu quisesse muito que assim fosse, porém nem de longe eu desconfiava.

Toda aquela nossa grande amizade.... Sem nunca termos demostrado nenhum sentimento a mais, foi uma surpresa para lá de grande, foi maravilhoso, foi mágico. Eu me afastei espantada cheia de alegria e surpresa, eram tantos sentimentos ao mesmo tempo que nem sei o que eu sentia mais. Ele prosseguiu falando: “pense no assunto e amanhã à tarde me dê a resposta”.

Meu Deus que pedido de casamento mais inusitado foi esse. Como eu podia decidir minha vida assim em menos de 24hs. A conversa continuou ainda por muito tempo, agora os assuntos eram as confirmações de nossos sentimentos escondidos, fomos dormir já de madrugada.

Na manhã seguinte, ainda embriagados com o assunto da madrugada, passei o dia nas nuvens literalmente, ele passou o dia fora de casa só voltaria à tardinha e quando chegasse a noite, já retornaria para sua casa, era mais um fim de semana que estava acabando, mas esse era diferente de todos, pois era nele que eu decidiria minha vida.

Eu ainda morava com meus pais, e já tinha uma filha de 1 ano e 6 meses. Eu era evangélica e ele era espírita. Eu não queria pedir a opinião de ninguém, queria decidir sozinha afinal era o meu futuro e o da minha filha eu queria ter certeza pelos meus próprios sentimentos. Era uma proposta para o resto de nossas vidas, minha felicidade não caberia aqui, ela era gigantesca, passei o dia a pensar, eu sabia que minha resposta não caberia em uma palavra ou em uma frase eu teria que escrever uma carta, e foi isso que fiz.

À tardinha quando ele chegou, poucas horas antes de ele viajar entreguei a carta, ele a leu calmamente, depois me abraçou e logo em seguida pediu a permissão dos meus pais para namorar comigo, foi uma surpresa para todo mundo, ninguém imaginava que pudesse existir algo além de amizade entre nós, eles permitiram, conversamos um pouco, ele me disse que naquele dia estávamos casando na igreja do coração e no cartório da consciência, ficamos ainda por alguns minutos a viver aquele momento feliz e já era hora de se despedir, dessa vez ele ia de forma diferente pois não éramos apenas bons amigos, agora éramos parte um do outro, embora ainda não tivéssemos dado nem o primeiro beijo, tínhamos um compromisso com promessas de eternidade, foi tudo muito encantador e demais para o meu coração, eu redescobri um novo sentido para a palavra felicidade. 


Annalirios





***


Essa história foi real, aconteceu comigo a 16 anos atrás, no dia 27 de dezembro de 2001. Esse ano de 2017 completamos 16 anos de convivência. Ele continua sendo meu melhor amigo, meu confidente, costumo dizer que ele é minha consciência pois tudo divido com eles, desde os meus pensamentos mais bestas até os sentimentos mais sérios. A grande vantagem de se casar com o melhor amigo é que nunca precisamos de mascaras, podemos ser quem realmente somos e isso nos dar uma liberdade sem igual, todos os dias agradeço a Deus tê-lo conhecido.  







Foto tirada do Google.

11 comentários:

  1. MARAVILHOSA história desse teu amor. Lindo isso e claro que a amizade de antes ,acrescida do AMOR, só podia dar certo! Valeu! bjs, chica e felicidades sempre!

    ResponderExcluir
  2. Anna menina me fez chorar, que linda a tua história, uma narrativa maravilhosa uma história de vida linda, parabéns e felicidades sempreeeeeeeeeee um amor assim é amor de alma gêmea, bjos

    ResponderExcluir
  3. Bom dia.história tão linda. Adorei ler. Parabéns.

    Hoje, um pequeno texto:[ Enquanto deslumbrava o meu imaginário, naquele banco, agora vazio.]

    Bjos
    Um Sábado Feliz.

    ResponderExcluir
  4. Que linda e romântica história de amor, que foi construída degrau por degrau e assim, na igreja do coração serão felizes para sempre, pois o cartório da consciência confirma essa união! Parabéns ao casal!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida amiga Anna!
    É lindo demais termos um único e melhor amigo do coração!
    Todos tenhamos um final feliz assim como você sempre pois só o amor vence e vencerá!
    Parabéns pela escrita tão sincera e meu desejo de uma união cada vez mais pontuada na cumplicidade e na paz!
    Seja muito feliz e abençoada!Parabéns!
    Bjm de paz e bem
    https://espiritual-marazul.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Boa noite amiga!
    Vim agradecer sua amável visita e lhe deixar um carinho em forma de abraço virtual.
    Amo suas postagens e logo voltarei para comentar. Tenha uma noite de paz iluminada por jesus. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Que linda sua história de amor,Anna.Daria um romance,um livro.Deus abençoe essa relação.Obrigada pelo comentário que deixou no meu blog me parabenizando pelo meu aniversário no último dia 26 de novembro.Beijos sabor carinho e uma terça-feira de alegrias.Donetzka

    ResponderExcluir
  8. Oii, gostaria de agradecer pela visita! Adorei o seu blog, já estou seguindo aqui!! Adorei a sua história de amor , nada como um amor construído aos poucos, gostei muito!
    Tenha uma boa terça-feira!

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana, que linda e envolvente história de amor. Que seja eterna esse lindo e verdadeiro amor.
    Às vezes acontece de uma grande amizade se transformar em amor.
    Felicidades ao casal e amor eterno!
    Bjss!

    ResponderExcluir
  10. Uma história lindíssima! Muitos parabéns! Que seja eterno esse amor.

    Beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AnnaLírios

Obrigada por sua visita!!! Volte sempre!!! ❤ Um Abraço ❤ Paz e Luz!!!

Visualizações