Feliz Natal!!!

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Aconteceu comigo Parte I

Foto da internet


Resolvi escrever esse relato sobre meu estado de saúde porque quando aconteceu comigo, busquei ajuda na internet e não encontrei nem um caso igual ao meu, embora tenha encontrado muitos relatos parecidos, o que me confortou muito. Por não encontrar um relato semelhante ao meu, isso me causou grande angústia, e mais aflita eu ficava por não saber o que eu tinha. Para cada médico que eu fui, uma coisas diferente foi me dita. Passei por momentos muito difíceis e de muitas dúvidas e medo. Então resolvi escrever, desde o início, o que me aconteceu, quem sabe servirá para amenizar a dor e angústia de alguém que esteja passando por algo parecido.

Para entender melhor minha situação, vou contar um pouco da minha história em termos de saúde. Sou asmática de nascença. Desde bebê, que ficar internada era rotina para mim, os médicos sempre animaram minha mãe: diziam que, quando eu completasse 7 anos, eu ficaria curada. Cheguei os 7 anos, e nada, continuava com crises, minha vida foi sempre assim tida como a doentinha da família não podia fazer nada que as crianças da minha idade faziam porque eu era doente. Os médicos então falaram para minha mãe que quando eu completasse 12 anos eu ficaria curada, dessa vez eu também não via a hora desse dia chegar, e chegou, e eu continuei com as crises. Mesmo sem querer a gente acaba se acostumando com essa triste realidade, que te priva de tudo que parece ser tão bom, como andar no sol, tomar banho de chuva, andar descalço, comer frutos diretamente das arvores, tomar banho de açude correntes e tantas outras coisas que eu era privada por ser doente. Mais os médicos não deixavam de ter esperança e disseram pra minha mãe que quando minha menstruarão viesse eu ficaria curada, mais uma vez isso não aconteceu, já estava quase sem esperança quando uma médica bem conhecida pegou meu caso e disse que com certeza quando eu tivesse meu primeiro filho eu ficaria curada, as esperanças se renovaram, parecia fazer sentido, e eu comecei as poucos fazer tudo que me era proibido, e as crises não perdoavam, vinham cada vez mais fortes. Com toda a teimosia da adolescência eu persistia teimando e adoecendo, passaram-se os anos e eu tive minha primeira filha, e para minha tristeza continuei tendo crises. Aí pronto não acreditei mais nos médicos, eu sabia que eu morreria e as crises asmáticas continuariam ainda assim. Porém por conta das minhas teimosias em fazer o que me diziam que eu não podia, fui criando resistência e passei a ter menos crises. Resumindo até hoje mesmo depois de 3 filhos continuo tenho crises, só que bem menos comparado com antes. Bom acho que já deu para ter uma ideia de como já era minha saúde desde pequena.

No inicio desse ano, precisei fazer uma pequena cirurgia. Foi a primeira cirurgia que fiz em toda minha vida. Quando se fala em anestesia geral, já fico a morrer de medo. Mas tive que me submeter a uma. Graças a Deus, o procedimento foi bem realizado e tive uma ótima recuperação. Até aí, tudo bem.

Em junho desse ano, exatamente dia 18, tive uma grise de garganta diferente do meu normal; ela doía mais embaixo e acompanhava uma dor de cabeça também diferente: era atrás da cabeça, perto da nuca. Não sou de tomar remédio por qualquer coisa, até porque já sou bem acostumada com gripes, e em mim elas chegam e vão sozinhas, sem remédio, só os caseiros: limão, mel, chá e coisas desse tipo. Mas, dessa vez, a dor na garganta era forte, e da cabeça também, resolvi tomar remédio. Tomei por canto própria, por três dias, e parei. Passaram as dores. Mas no dia 22 de junho a sola dos meus pés perderam a sensibilidade. Como ando muito descalça, logo percebi que eu não estava sentindo o chão como antes e, quando eu pisava na arreia, era esquisito demais: eu não mais sentia como antes. Achei então que era do anti-inflamatório, e passei a tomar mais água e sucos para desintoxicar o corpo, mai não adiantou. Comecei a perceber que aquelas dormências ou falta de sensibilidade estavam subindo em minha perna direita. Do lado direito, somente o pé estava dormente e do esquerdo eu sentia que estava aumentando. Até aí, todos pra quem eu relatava diziam que era coisa da minha cabeça, que eu estava impressionada, que eu deixasse de pensar nisso que passava. Tentei com todas as forças não pensar e esquecer, mas de nada adiantou: eu só sentia que piorava. 

No dia 29 meu lado direito amanheceu visivelmente todo adormecido, eu não sentia ele como o esquerdo, a sensibilidade era bem diferente. Eu andava normal, fazia tudo em casa normal, mas eu não sentia o lado direito como o esquerdo. Dia 03 de julho, procurei o médico pela primeira vez para esse caso. Nesse dia, eu já estava me sentindo um pouco tonta e o andar pesado. O médico passou uns exames de sangue, me examinou e disse que eu estava com crise de labirintite. Receitou remédio e disse que a dormência do corpo era coisa da minha cabeça, que eu não pensasse nisso e fosse cuidar da labirintite. Eu fui para casa, tomei os remédios, fiz os exames e retornei. Eu estava pior da tontura. Andava me apoiando em outra pessoa. O médico disse que os exames não tinham dado nada: tudo normal. Que eu continuasse com o remédio e depois retornasse. Para esse medico eu não retornei mais.

Dia 12 de julho, eu acordei com uma crise forte de tontura e vômito. Eu vomitava uma água somente, até porque eu estava em jejum. Fui para a emergência no hospital. O médico que me atendeu disse que era labirintite, e que a dormência no corpo não era nada não, que ia passar, me medicou e fui pra casa, meu andar já estava muito complicado eu andava me apoiando nas paredes, não conseguia mais andar sozinha, não conseguia mais fazer minhas coisas em casa, nem cuidar dos meus filhos. Ficava mais deitada, até para sentar era ruim, pois eu ficava sem equilíbrio, já que um lado do corpo estava todo dormente; a dormência era até o braço e a mão esquerda.

Procurei outro médico.... Em outra postagem continuarei essa narração. Busquei muito na internet algum caso igual ao meu, mas não encontrei. Por isso, resolvi escrever, para que possa de alguma forma ajudar a quem esteja passando por algo parecido.




AnnaLirios




❤Abraços ❤
❤Paz e Luz!!!✿
✿Anna Lírios✿

8 comentários:

  1. Puxa, que situação...Crises de labirintite derrubam a gente...Vamos esperar pra te acompanhar mais e saber o resto! bjs, chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Chica!!!
      Sim, a crise de labirintite que eu tive foi muito forte, eu não conseguia nem ficar com olhos abertos, e qualquer movimento era horrível.
      Um abraço!!!
      Paz e Luz!!!!

      Excluir
  2. Querida amiga Anna

    Também sou asmática,mas começou na adolescência. Crises horríveis,vivia em hospital na emergência.

    Depois que tive meus filhos, melhorou muito,mas continuo sentindo a doença,só que menos.

    Na verdade,como eu,vc deve ser super alérgica.
    Deve procurar um alergista,pois tomei vacinas contra a alergia o que me melhorou muito.
    Procure também um neurologista,o que fiz também.
    O sistema nervoso piora tudo mesmo,vc nem imagina.
    Até as crises asmáticas aumentam.
    Uso medicamentos com receita médica.
    Quanto à labirintite,tive também!
    Melhorei dela no neurologista,fisioterapia,hidroginástica,caminhadas,etc

    E beber muita água fora das refeições.

    Se eu souber de algo a mais,avisarei aqui.

    Em que cidade mora?

    Beijos sabor carinho,melhoras e Deus a abençoe

    Uma semana de paz para você,minha linda

    Donetzka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Donetzka!!!
      Muito obrigada pelo carinho de suas palavras e por sua dicas.
      Tenho realmente varias alergias, mas nunca tomei remédios pra elas.
      Procurei um neurologista e agora estou sendo acompanhada, estou tomando uma medicação todos os meses por tempo indeterminado.
      Também estou bebendo bastante água e fazendo caminhada.
      Estou morando em Fortaleza Ceará.
      Obrigada por tudo amiga.
      Um abraço!!!
      Paz e Luz!!!

      Excluir
  3. Cara amiga, que coisa! Esperarei pela continuação. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Dilmar!!!
      Já escrevi a continuação.
      Graças a Deus descobri o que eu tenho e estou fazendo o tratamento.
      Um abraço!!!
      Paz e Luz!!!

      Excluir
  4. OI ANNA!
    NOSSA! QUE TORTURA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Zilani!!!
      Sim, realmente passei por momentos bem complicado.
      Graças a Deus já sei o que tenho e já estou me tratando.
      Estou bem melhor graças a Deus!!!
      Um abraço!!!
      Paz e Luz!!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AnnaLírios

Obrigada por sua visita!!! Volte sempre!!! ❤ Um Abraço ❤ Paz e Luz!!!

Visualizações