sexta-feira, 31 de agosto de 2018

MEU QUINTAL autora: Marya Tutui






MEU QUINTAL


As lembranças que eu guardo
Do quintal de minha casa
Da latada e do jirau
Daquele fogo de brasa
Das flores do pé de jambo
Das noites enluarada


Quando o jambo florescia
A areia do meu quintal
Ficava toda rosinha
Um espetáculo divinal
As pétalas formavam um tapete
De beleza sem igual


Nesse tempo eu não tinha
Celular nem televisão
Ficar brincando no quintal
Era a minha diversão
Ver a lua e as estrelas
Deitada naquele chão


autora:





Visitem!!! Estou encantada com os versos da Tutui.





Boa noite Amigos, quanto tempo!!! 
Quantas saudades sinto desse cantinho... 
Quantas saudades sinto de todos vocês...
Embora sem tempo, vivo pensando em vocês.
Não vejo a hora de poder está aqui de volta.

Estou fazendo faculdade. E como mãe e dona de casa minha luta tem sido dobrada para acompanhar a turma, que tem a idade de ser meus filhos. Estou no segundo semestre. E a cada disciplina concluída me sinto uma vitoriosa kkkk Comemorando cada trabalho, cada seminário, cada pesquisa. Para mim se abril um mundo novo, e agradeço a Deus está vivendo tudo isso.  

Me alegrei muito com os comentários de vocês, com as preocupação para comigo. Agradeço a Deus a amizade de cada um.

Espero breve está de volta, e poder contar para vocês toda essa aventura que estou vivendo, os desafios, dificuldades e superação de fazer uma faculdade com quasse 40 anos.

No mais estou bem. Tentando viver cada dia como se fosse único, olhando a mesma paisagem com um novo olhar, tentando me melhorar a cada dia e não me deixando cair no desanimo. 

Um grande abraço a todos!!!!

Muitas saudades!!!






❤Abraços ❤
❤Paz e Luz!!!✿
✿Anna Lírios✿









terça-feira, 30 de janeiro de 2018

20º POETIZANDO E ENCANTANDO.



Note de luar

Foi naquela noite iluminada
Que meu coração te entreguei
Teu olhar encantador
Por te me apaixonei
Que lembranças lindas
Para sempre guardarei

Debaixo da quela arvore
Nosso amor começou
Embalados ao som do vento
Minha vida ali mudou
Já não me sinto só
Seu amor me salvou

No vai e vem do balanço
Admirando a beleza do mar
Era tudo tão perfeito
Não vi o tempo passar
Você me falando palavras de amor
E eu em teu colo a descansar 



Anna Lírios





É com muita alegria que venho mais uma vez, participar da brincadeira Poetizando e Encantado do blog filosofandonavidaproflourdes a convite de minha Amiga Prof. Lourdes    


A brincadeira tem como objetivo a  interação entre amigos, visitando e comentando as lindas  participações.

 A partir de uma imagem que a Prof. Lourdes indica a cada semana, desenvolve-se a  criatividade escrevendo  versos, poesias, pensamentos ou mensagens.
É uma brincadeira sem competição, participa-se com o coração e o amor ao poetizando.


Sintam-se todos  convidados a participar, bem vindos!








 Amigos, tive um pequeno contratempo em relação aos comentários, por esse motivo, eles passaram primeiro pela minha aprovação. Desde já peço desculpas por esse contratempo. 

Agradeço de mais a visita e o comentário de cada um, vocês são muito bem vindos sempre.

Como não disponho da net todos os dias, nem sempre seu comentário vai ficar visível logo, mais não se preocupem, assim que eu poder vou ler com muita atenção e carinho. 

Desejo a todos um feliz Ano Novo, que 2018 tenha começado com muita paz para cada um de vocês. 

Só agora estou retornando ao blog, senti muitas saudades, as poucos vou visitado os amigos. Muito obrigada pelo carinho nos comentários enquanto eu estive ausente.

Um grande abraço a todos.



AnnaLirios






quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

O Natal da minha infância



Naquela manhã parecia que o galo esquecera de cantar, pois de um lado para o outro minha tia Florinda estava a se remexer na rede, desde bem cedo, como se não aguentasse mais ficar deitada. E, de fato, era isso mesmo. Logo que o galo deu o sinal dos primeiros raios de sol, tia Florinda sentou-se na rede e depressa fez suas orações, todos ainda estavam dormindo, a casa estava em um silêncio só, que aos poucos foi rompido pelas panelas da cozinha. Sem demora minha tia fez o café, e logo seu aroma hipnotizante acordou meu pai, minha mãe, e por último minha outra tia, Florisbela.

Eu e minhas irmãs ficamos deitadas por mais um tempo, era Natal, e sabíamos que esse seria um dia longo como todos os anos. Ficávamos acordadas para a missa do galo que era a meia noite, por isso mamãe dizia pra não termos pressa de acordar. Mas a ansiedade para esse dia não nos deixava dormir nem ficarmos quietas. Levantamos com um sorriso de orelha a orelha, pois já tinham começado a chegar os familiares e amigos que tinham como tradição passar o natal conosco. Era um dia de festa realmente, a casa se enchendo de gente, eram tantos parentes... Uns estavam com um ano que não víamos, e as brincadeiras começaram cedo.

Como crianças que éramos, só víamos alegria e diversão nesse dia, passávamos um ano esperando por esses momentos. Era no quintal, na sombra do jambo, que a brincadeira ganhava vida. Até os primos mais velhos entravam na brincadeira e faziam dinâmicas e pequenos campeonatos para nos manter ocupados enquanto as mulheres mais velhas estavam na cozinha, e os homens, na sala da frente, conversando sobre política ou religião.

Na época não conhecíamos chocolate como hoje, era só nesse único dia que podíamos ver e comer um chocolate. Minha prima que morava na capital trazia e era muito empolgante, ficávamos eufóricos para poder comer o tão esperado chocolate, que geralmente ficávamos poupando, comendo de pedacinhos para durar mais, pois sabíamos que só próximo ano teria outro.

Na hora do almoço e janta eram tantas pessoas para se alimentar que minha mãe já tinha uma grande bacia de alumínio onde ela fazia um grande pirão, e repartia para todos, sendo que o das crianças ficava espalhado nas beiradas da bacia, as crianças se sentavam ao redor para comer com alguma mistura que quase sempre era frango ou ovos.

Tudo era motivo de festa e alegria, era um dos melhores dia do ano, só tínhamos casa cheia assim na semana santa, natal e ano novo, sendo que o natal era sempre mais animado, pois era nesse dia que visitávamos a lapinha, iramos, a missa do galo... Podíamos ficar a noite toda acordados e ganhávamos uma roupa nova, a única roupa que ganhávamos no ano todo, também podíamos ir ver as loisinhas (objetos feito de barro). 

Minha tia Florisbela, tinha como tradição montar o presépio no início de dezembro e só desmontada em janeiro no dia dos Reis. O presépio ficava na sala da frente, e todos da vizinhança vinham ver, todos admiravam. Minha tia fazia com muito gosto e devoção.  

A minha casa sempre recebia muita pessoas, uns vindo do interior outros da capital, eram tantos que a dormida de muitos era no chão, na areia do quintal, quando muito tinham um lençol. Mas ninguém reclamava, pelo contrário, era a noite toda de prosa. Os mais velhos sempre com anedotas e estórias de trancoso, e a tia Florinda não deixava a garrafa do café esvaziar, e também tinha chá, e algumas roscas ou broa pra entreter o tempo.

E que tempo bom, não se falava de papai Noel nem de presente de Natal, o encanto era estarmos todos juntos, tudo era mágico e encantador, aos meu olhos eu vivia um conto de fadas onde tudo era magicamente fantástico. A noite era a  hora tão esperada, vestir a roupa nova, eu como a caçula sempre tinha a roupa de estampa florida e a capricho minha mãe não economizava nos babados bicos, eu gostava muito. Sedo íamos a praça, ver a lapinha e as lousinhas, as ruas ainda eram de calçamentos e umas ainda de barro, sempre tão cheias de gente, as casas próxima também recebiam visitas e eram uma verdadeira confraternização na cidades, a praça muito bem enfeitada a atração principal era a lapinha da Igreja todos tinham que passar por lá, e ficávamos andando pelas ruas próxima a igreja até meia noite na hora da missa, no final íamos no maior festejo pra casa onde muitos já estavam a nos esperar, e a noite parecia não ter fim, ficávamos até o outro dia, uns não aguentavam e dormiam, mais a maioria ficava prosando até o amanhecer.

Que boas lembranças tenho dos Natais da minha infância, verdadeiros anos dourados, se por um instante eu pudesse voltar no tempo iria pra esse Natal, comer pirão juntamente com meus primos, brincar com as panelinhas de barro e sentir toda aquela magia do Natal de antigamente.




s


quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

A Luz do Natal



O mês de dezembro é encantador, suas histórias e vivências não caberiam em mil livros, quanto mais se fala das festas natalinas e suas infinitas preparações mais se tem o que escrever, é uma fonte incessante de inspirações.

É o mês que mais falamos de amor paz e união, é o mês que mais buscamos essa alegria da união, e da paz, com familiares, amigos, conhecidos e desconhecidos.

São nesses dias que há muitas reconciliações, reencontros, encontros e os abençoados perdões. Cada família celebra, festeja esses momentos de confraternizações ao seu modo.

Não importa como é sua comemoração, o mais importante são os bons sentimentos que são nutridos e espalhados, o amor que é compartilhado, a felicidade que é dividida, a caridade que é vivida.

Vamos nos ligar mais na verdadeira magia do mês de dezembro, a magia do amor ao próximo. Vamos presentear nosso próximo com o que temos de melhor, o nosso tempo, nosso sorriso, nossa atenção, nossos cuidados. Vamos ajudar mais, vamos ser mais presentes na vida do nosso próximo, vamos ser mais irmãos, mais família, mais humanos.

O ano está se findando e com ele vamos novamente renascer, nascer para novos sonhos e planos ou quem sabe realizarmos sonhos e planos antigos. É tempo de introspecção, de olharmos para dentro de nós mesmos e analisarmos como estamos e o que queremos para o nosso novo nascimento.  

Que essa Luz que é derramada sobre a terra nesse período natalino, seja por nos absolvida, afim de nos tornarmos luz na vida dos que nos rodeiam. Sejamos condutores do bem, nas boas palavras e sobretudo nas boas atitudes.

Natal é tempo de sermos e doarmos paz, amor e união. Vamos fazer a diferença nesse Natal.


Uma centelha de luz ceifa toda uma escuridão.  

Desde já desejo a todos um feliz Natal de muita Paz e Amor e um ano novo cheio de muitas realizações.


Feliz Natal!!!!



AnnaLirios




terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Tempo de ser presente. Belíssima praia do Morro Branco-Ceará-Brasil




Dezembro chegou e com ele recebemos a boa visita do Espirito Natalino, é chegado o tempo que mais buscamos a paz a a harmonia entre nossos semelhantes.

É tempo de paz de amor de união.

E é com esse olhar de amizade e amor, que nesse fim de semana passada decidimos visitar amigos e conhecidos.

Foram momentos de confraternização inesquecível e muitos abraços apertados, com sabor de saudades.

Na ocasião visitamos a bela praia do Morro Branco no Ceará, que praia mais linda, encantadora.

Cada canto eu queria tirar uma foto, cada paisagem mais linda que a outra. Ambiente lindo de pura beleza. Belas falésias e bicas naturais, o labirinto feito pela natureza é encantador, e as pedras próxima ao mar que coisa mais linda, a vontade que temos é de nunca mais voltar pra casa, rsrsrsrs.

Amo compartilhar fotos de paisagem, me decupem o exagero, na verdade eu queria compartilhar bem mais, rsrsrs. 

Os outros locais que visitamos como praças, igrejas e artesanatos estavam muito cheias de visitantes, por isso as fotos ficará para uma próxima vez.   

De qualquer forma acho que dá para ter uma boa ideia de como é belíssima essa praia.


AnnaLirios
















































































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AnnaLírios

Obrigada por sua visita!!! Volte sempre!!! ❤ Um Abraço ❤ Paz e Luz!!!

Visualizações